Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘Edições Quarto de Jade’

Maria João Worm no Festival Internacional de Beja, 2012.

No próximo dia 4 de Junho – Domingo – estaremos na Feira do Livro para uma sessão de autógrafos, entre as 16.00h e as 19.00h, junto ao pavilhão B09/B11 da Europress que terá disponível os livros que fazem parte da nossa chancela editorial. Neste dia terá particular destaque a edição Os Animais Domésticos, de Maria João Worm, apresentando-se como o livro do dia. Paralelamente, Diniz Conefrey receberá todos os interessados que tenham gosto de ver o livro Meteorologias assinado com um desenho pelo autor. Livros objecto, livros de ilustração transversal a todas as idades assim como narrativas gráficas publicadas pela edições Quarto de Jade, estarão disponíveis ao longo da próxima Feira do Livro de Lisboa com as vantajens inerentes às características deste evento.

Read Full Post »

A mais recente publicação das edições Quarto de Jade é uma narrativa gráfica, a preto e branco, baseada nas pinturas murais da cidade arqueológica de Teotihuacan, no México central. Este livro tem como origem um fluxo musical, erguendo-se através das imagens remotas de uma cultura-autor, expressão de uma natureza colectiva. Por isso a sua assinatura é impessoal.

O livro, de 136 páginas, está dividido em seis capítulos: Árvore-canção, O segredo, Serpente emplumada, A procissão dos jaguares, O umbigo da terra e Zacuala. Apresenta-se com capa dura tendo as seguintes dimensões: 25 x 19 x 1,4 cm. O PVP é de 21.00€ e encontra-se disponível para venda on-line através deste link. Design gráfico Quarto de Jade.

Árvore-Canção.

O Segredo.

Serpente Emplumada.

A Procissão dos Jaguares.

O Umbigo da Terra.

Zacuala.

Read Full Post »

Capa

Meteorologias is the most recent book by Quarto de Jade Editions. Having a 18,2 x 13,4 cm dimension it contains 164 pages with four abstract telluric sequences by Diniz Conefrey and an introduction, in English and Portuguese by Aarnoud Rommens:

«In its lyrical freehand, Meteorologias draws us into its silent experimentation with time, duration, and rhythm. Its form—the shifting style of the drawings, the panel sequencing, and page layout—occasions a reflection on multiple, interwoven temporalities: the duration and varying cadences of reading, the speed and intensities of drawing, as well as the relation between historical, human-scale time and deep, anti-human, geological time.» (…)

(…)  «Thus, first of all, Meteorologias explores the intimacy of reading time whose duration is unpredictable given the resistance abstraction poses to legibility. However, the comic is not just a self-reflexive work. It also speaks to the pressing issues of today. It is here that the few words—the titles of the four parts—become important in generating figures of thought that have a bearing on our historical moment. Like words in a poem they invite the daemon of analogy, leading to infinite visual-verbal associations.» (…)

It’s avaiable in our on-line shop through this link.

Fossil Membrane - Membrana Fóssil.

Fossil Membrane – Membrana Fóssil.

 

The Wind's Substance - A Matéria do Vento.

The Wind’s Substance – A Matéria do Vento.

 

Small Worlds - Pequenos Mundos.

Small Worlds – Pequenos Mundos.

 

Hurricane Home - Tornado a Casa.

Hurricane Home – Tornado a Casa.

 

Meteorologias é o novo livro das Edições Quarto de Jade. Com um formato de 18,2 x 13,4 cm contem quatro sequências telúricas, abstractas, de Diniz Conefrey e um prefácio, em Inglês e Português, de Aarnoud Rommens:

«Na sua lírica fluidez, Meteorologias envolve-nos numa experimentação silenciosa com o tempo, a duração e o ritmo. A sua forma – o estilo mutável dos desenhos, a sequenciação das vinhetas e a composição das páginas – suscita uma reflexão sobre temporalidades múltiplas que se entrelaçam: a duração e as cadências variáveis da leitura, a velocidade e as intensidades do desenho, bem como a relação entre o tempo histórico, de escala humana, e o profundo e anti-humano tempo geológico.» (…)

(…) «Assim, antes de mais, Meteorologias explora a intimidade do tempo de leitura, cuja duração é imprevisível dada a resistência que a abstracção opõe à legibilidade. Contudo, esta banda desenhada não é um trabalho meramente auto-reflexivo. Alude também aos grandes problemas do nosso tempo. É aqui que as escassas palavras – os títulos das quatro partes – se tornam importantes, suscitando imagens mentais que remetem para o momento histórico em curso. Assim como as palavras de um poema, esses títulos apelam ao daimon da analogia, permitindo inúmeras associações verbais-visuais.» (…)

Este livro encontra-se disponível na nossa loja on-line, através deste link.

 

 

Read Full Post »

Cartaz-Facebook

O Festival de BD de Beja 2016 realiza-se este ano entre os dias 27 de Maio e 12 de Junho, celebrando a sua 12ª edição.

Desta vez num novo formato, abraçando exclusivamente o Centro Histórico da cidade. O Festival inaugura no dia 27 de Maio, sexta-feira, às 21h00 horas, no Pax Julia – Teatro Municipal, o núcleo principal deste encontro dedicado à banda desenhada, e onde se centrarão boa parte das exposições e da programação paralela. Destacamos aqui a exposição dedicada à chancela editorial Quarto de Jade, apresentando diversos originais que fazem parte dos livros até agora publicados; além de esboços e outro material preparatório.

Nessa mesma noite (e na seguinte) o evento encerra às 3h30 da manhã, já que a programação será ocupada com os Concertos Desenhados no Largo do Museu Regional (mesmo ao lado do Pax Julia).

O primeiro fim-de-semana (27, 28 e 29 de Maio) será completamente preenchido com a apresentação de projetos, sessões de autógrafos, conversas, concertos desenhados, lançamento de livros, workshops, etc., e reunirá todos os autores representados nas 23 exposições patentes ao público.

Dia 28 de Maio, sábado, na cafetaria do Pax Julia – Teatro Municipal, a Quarto de Jade apresentará às 15.45h o livro «Meteorologias» de Diniz Conefrey e das 18.00h às 19.30h estaremos presentes no Largo do Museu Regional para uma sessão de autógrafos no Mercado do Livro. Todos os nossos títulos vão estar disponíveis para venda na banca da livraria Dr Kartoon.

QJ1

QJ2

QJ3

QJ4

Links para mais informações:

Catálogo descritivo das Edições Quarto de Jade.

Exposição virtual de «Os Labirintos da Água» e «O Livro dos Dias».

Loja de Livros do site Quarto de Jade. Nos PDF’s poderão aceder a duas páginas das respectivas publicações.

Read Full Post »

Cartaz 1

Inaugura no próximo dia 3 de Dezembro, quinta feira, às 18.00h a exposição Antes do Livro. Esta mostra inclui 24 trabalhos, entre originais e fotocópias, apresentando os vários processos de trabalho que estiveram na raiz do álbum de narrativa gráfica O Livro dos Dias. Desde estudos ambientais realizados nos anos 90, passando pela abordagem compositiva dos desenhos ou as várias fases de finalização das pranchas originais, esta exposição pretende dar uma prespectiva do trabalho interior subjacente a uma narrativa em extensão; baseando-se naturalmente numa prática particularizada de abordagem e modo expressivo no campo da banda desenhada.

Os trabalhos estarão expostos na bedeteca da Amadora que se inclui na Biblioteca Municipal Fernando Piteira Santos, Avenida Conde Castro Guimarães, nº6, até ao dia 2 de Janeiro de 2016.

Uma visão paralela a este evento pode ser consultada na internet através deste link.

Read Full Post »

 

ilustr small press

Ilustração de Maria João Worm e Diniz Conefrey para o PSPY 2015.

O Portuguese Small Press Yearbook é uma publicação anual que apresenta, em forma de cátologo (28 x 21 cm), vários artigos relativos ao mundo da pequena edição. Já com 3 anos de existência, a edição de 2014/2015 é dedicado a editores enquanto no número anterior, vários colectivos de artistas que editam livros apresentaram os seus critérios de funcionamento. A editora desta publicação é Catarina Figueiredo Cardoso, publicada por ela própria e Isabel Baraona. O design gráfico ficou a cargo de Pedro Pinto Santos.

Para esta edição fomos convidados a escrever sobre a nossa chancela editorial de que se seguem breves trechos:

«O que nos viria a motivar na chancela Quarto de Jade é esta capacidade transversal permitida pela relação entre as palavras e as imagens, guardando a memória que liga as histórias ficcionadas com a História maior.»

«Partirmos para a auto-edição aconteceu-nos nem sempre por desejo imediato. O facto de não haver editora interessada, fez-nos indo avançando por conta própria. Pode parecer que a Quarto de Jade publica os nossos livros recusados por outras editoras, também já nos aconteceu essa experiência, mas ela levou-nos a publicar o que nos é próprio, com o devido respeito por cada edição, cada uma sentida como única, não havendo uma ideia pré definida de colecção, sendo que a linha editorial reside na nossa liberdade de expressão. »

small press

Além de chancelas editoriais, a edição de 2015 apresenta inestimáveis coordenadas sobre todas as pequenas edições realizadas no ano a que se refere, tanto em livro como em revista, assim como obras de referência (incluindo periódicos electrónicos), livrarias, colecções, bibliotecas e arquivos além de feiras e outros eventos de divulgação. De referir que esta excelente publicação apresenta toda a sua informação em português, inglês e francês.

Links:

http://ptsmallpress.blogspot.pt/

https://www.facebook.com/ptsmallpress/

 

Read Full Post »

O mais recente título publicado pela Quarto de Jade é um livro da autoria de Jules Renard com ilustrações de Maria João Worm e tradução de Carlos Pombo. Este livro de 168 páginas, formato 21 x 15 cm, tiragem de 50 exemplares numerados, apresenta-se com capa dura contendo 27 estampas, a cores, coladas, tendo o PVP de 30.00€. Encontra-se disponível para venda na loja do site, através deste link.

Naturais

«Jules Renard nasce em 1864 e morre em 1910. Terei lido pela primeira vez as Histórias Naturais, com a idade aproximada de quando ele as escreveu e agora ilustro-as com a idade igualmente próxima da data da sua morte.

Eu apenas converso com ele, imagino-o como o rapaz ruivo que foi, e é dessa cor que pinto a luz reflectida na matéria das imagens e o azul serve para representar o céu ou a substância líquida.

Os textos que se organizam neste livro em sequência temática, numa sucessão quase diarística, têm a forte presença de serem descrições tornadas possíveis por uma observação directa tirada de acontecimentos vividos na primeira pessoa. Presença indispensável para reproduzir em palavras a exacta anatomia do movimento da Natureza, a ela se acresce uma ruminação autorreflexiva, que vai tomando em cada história tonalidades diferentes. No fluir aparentemente descontraído da sucessão dos textos, por vezes há contaminação no tema ou no tom da escrita, o que dá ao livro uma aragem: a graça de uma floresta ou de flores em baldios, crescendo condicionadas pela livre ocorrência do que não escolhem.

Diferentes seres partilham a condição de estarem vivos, relacionando-se no seu território, nem sempre de um modo pacífico, e em muitas histórias ensaia-se a contradição humana, inquirindo-se o convívio entre prazer e repugnância. À humanidade é dada apenas uma qualidade que se lhe acresce aos demais seres vivos, a consciência da responsabilidade sobre o seu desejo de domínio e violência gratuita.»

(Excerto do texto introdutório desta edição ilustrada, 2015 Quarto de Jade)

a_cabra

moscas_de_água

Read Full Post »

Older Posts »